Read More Read More

" />
Teoria da Extero Gestação

Teoria da Extero Gestação

Quem nunca ouviu alguém dizer que o bebê de dias está manhoso, chora muito e só quer colo? E quando a mãe ou o pai decidem acolher esse bebê, alguém da família, a própria mãe dos recém pais, a avó, a tia, falam que estão acostumando mal esse bebê e que ele ficará manhoso?

Eu já ouvi muito isso e ainda ouço com frequência. A ideia de que um bebê de dias, que não está entendendo que está não está mais dentro da barriga da sua mãe, está tentando manipular os pais é comum. As pessoas não param para ler sobre a questão biológica do ser humano, como nos reproduzimos, nascemos, nos desenvolvemos. Nós repetimos muitos achismos por aí e assim, vamos de geração em geração reproduzindo falsas verdades.

O antropólogo inglês Ashley Montagu construiu a teoria de que os seres humanos, precisariam de pelo menos mais três meses (4º trimestre) de gestação para terminar o seu desenvolvimento, mas por impossibilidade física (seríamos grandes demais para nascermos), passamos esses três meses nos desenvolvendo fora do útero materno, mas precisando de cuidados especiais, e se pudermos manter o clima do útero ajudará bastante ao bebê.

Hoje, sabe-se que o homem é o mamífero que nasce mais dependente comparando com bebês cães, bezerros, girafas que andam com horas de nascidos. O pediatra americano Harvey Karp foi o responsável pela ampla divulgação da teoria da externo gestação, e nos dá dicas de como simular algumas situações que irão dar para o bebê a sensação de estar no aconchego do ventre da mãe.

Abaixo iremos dar 5 dicas de como simular o útero da mãe e fazer com que o bebê se sinta aconchegado, como se estivesse na barriga de sua genitora.

  1. Faça sons parecido com o útero: secador, ruído branco, aspirador de pó, shiii (com a boca);

  2. Embrulhe o bebê e deixe-o mais seguro: faça charutinho com o cueiro;

  3. Faça um ninho para o bebê: rolinhos, almofadas, moisés;

  4. Dê colo e acolha o bebê: o sling ajuda e a amamentação em livre demanda também;

  5. Dê banho de balde no bebê: ofurô.

 

Por isso, quando alguém vier dar algum pitaco sobre você tentar acolher seu bebê de dias ou poucos meses, ouça sua intuição materna ou paterna e lembre-se, ele ainda não entendeu que está fora do útero, ele ainda não entende que é um ser separado da mãe dele. Ele precisa de cuidados, carinho, colo, atenção, peito, sentir o cheiro de quem o carregou por 9 meses e ouvir as batidas do coração dela para se acalmar.

 

Com carinho,

Lilica.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage