Read More Read More

" />
Socorro: meu filhou parou de comer!

Socorro: meu filhou parou de comer!

Seu filho parou de comer ou deixou de consumir alimentos que antes ele amava? Quem anda mandando na casa é ele? Ele continua comendo, mas só se for no pratinho colorido ou no copo preferido dele? Fique calmo! Ele pode estar passando pela MINI ADOLESCÊNCIA.

A adolescência é caracterizada como uma fase de crescente consciência, conhecimento do EU e espírito de independência. Em torno de 1 ½ a 3 anos de idade a criança começa a apresentar características semelhantes, querendo comandar as suas próprias escolhas.

Isso é normal, afinal ela está crescendo. A criança começa a querer tomar decisões sozinha e muitas vezes mede forças com os pais. A NutriPed tem uma boa notícia: é uma fase de transição! Enfrente com calma e sem nervosismo, porque pode ser pior. Fique atento as nossas dicas:

  1. Não force seu filho a comer ou faça chantagens relacionadas à alimentação para que o momento não se torne traumático;

  2. Varie a alimentação e continue a oferecer os alimentos que ele está acostumado;

  3. Ofereça alimentos novos também. Ele pode estar aberto a novas descobertas;

  4. Nunca ofereça recompensas e lembre-se que nenhuma guloseima vai suprir as necessidades nutricionais dele, logo é melhor ele comer pouco, mas em melhor qualidade;

  5. Chame seu filho para ajudar a preparar as refeições. O fato dele participar na elaboração da própria comida pode incentiva-lo a experimenta-la;

  6. Não demonstre desespero ou ansiedade, porque ele saberá que o fato de não comer te tira do sério. Isso pode leva-lo a parar de comer ainda mais (lembre-se: é o momento da rebeldia);

  7. Não comente que seu filho parou de comer na frente dele, por mais que ache que não, ele estará atento ao que faz e diz;

  8. Todos os familiares da casa devem fazer as refeições juntos na mesa para estimula-lo e abusar de expressões positivas relacionadas à alimentação, como “Ficaremos tão fortes comendo essa cenourinha! ”;

  9. Não faça comparação do seu filho com o filho de uma amiga ou de um familiar. Cada criança tem a sua individualidade e isso só deixará vocês mais nervosos;

  10. Consulte um profissional de saúde, o pediatra ou a nutricionista materno-infantil, para acompanhar a evolução do estado nutricional do seu filho. A partir de 1 ano de idade o crescimento da criança fica mais lento. Mais um motivo para você não se descabelar!

Se você ainda não está passando por esse momento, varie o máximo que puder o cardápio da criança, oferecendo todos os grupos de alimentos no almoço e jantar e ao longo do dia, com lanches saudáveis.

Varie a apresentação, a textura e explore as cores dos alimentos. Se a criança for acostumada desde cedo a toda essa variação na alimentação será, provavelmente, menos seletiva quando essa fase chegar.

Por mais que seja difícil, afinal nenhuma mãe ou pai gosta de ver seu filho travar a boca para a comida, tente manter a calma. Essa etapa da criança vai passar e tudo ficará bem! Apenas não hesite em procurar um profissional para esclarecer dúvidas particulares e específicas.

Anna Carolina Ghedini e Priscila La Marca

Nutriped

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage