Meu filho bate com a cabeça contra a parede. Por quê?

Algumas crianças batem com a cabeça contra o chão ou a parede, mas por que o fazem?

Hoje vamos falar sobre esse comportamento que tanto inquieta e preocupa a muitos pais, além de nos deixar perplexos e sem entender porque em momentos de raiva ou frustração nossos pequenos agem desta maneira. Se o seu bebê é um destes que se machuca contra a parede, chão, travesseiro ou sofá, este artigo poderá ajudar a entendê-lo melhor.

Dia desses, uma mãe comentou que quando o seu filho era pequeno, tudo ia bem, mas era uma destas crianças que batia a cabeça contra a parede e ela não sabia por que ele fazia isto e nem o que fazer para evitar. Imagine o difícil que deve ser para os pais ver o seu pequeno se autoflagelando e não poder fazer nada para detê-lo, apenas segurá-lo nos seus braços e utilizar a técnica de contê-lo para que ele não se machuque mais.

Por que alguns bebês se batem?

  Os motivos pelos quais os bebês podem se ferir e bater a cabeça podem ser vários, os mais frequentes e comuns são chamar a atenção ou descarregar a sua frustração ou raiva por algo que não conseguiram ter. Machucar-se, dar cabeçadas contra o travesseiro na cama, no sofá, no carrinho é uma das reações mais frequentes entre os 9 e 18 meses e até no máximo os 2 anos. Depois disso, a forma de expressar a frustração mudará e as raivinhas se expressarão de outra maneira, chamativas da mesma forma, entretanto provavelmente não baterá mais em si próprio.

Em geral, os golpes que dão respondem normalmente a uma situação que os frustrou muito, deixando-os tão aborrecidos que precisam extravasar e protestar contra todo o seu corpo (já que neste momento não dispõem de suficiente capacidade linguística para expressar verbalmente o que sentem). Por isso, os vemos correr, gritar, chutes, dar socos no ar, bater em quem está na frente e… dar cabeçadas no chão ou contra a parede.

Tem solução? O que eu posso fazer?

Machucar-se, autoflagelar-se nesta idade é uma resposta emocional imatura que com o tempo vai diminuindo, porém enquanto esperamos que nosso filho cresça, podemos ajudá-lo que se acalme e não se machuque aplicando a “terapia do abraço”.

A técnica consiste em abraçar fortemente, sem machucá-lo, para evitar que ele se machuque mais. Durante este longo abraço, deixamos que ele chore, se quiser, e, com isso, permitimos que expresse o seu aborrecimento sem que ele se agrida.

Os longos abraços produzem uma reação química no corpo: nossos cérebros começam a liberar a dopamina e a serotonina – dois neurotransmissores – que permitem que a criança ou a pessoa alterada vá acalmando-se.

Ao aplicar esta terapia, lembre-se que a criança pode continuar chorando. A idéia da técnica se aplica para que a intensidade do ataque ou dos berros diminuam, para que deixe de se machucar ou agredir o seu entorno.

O que fazer com as cabeçadas contra o travesseiro?

Em outros casos, alguns pequenos se balançam no berço e dão cabeçadas contra o travesseiro antes de dormir.

Nestes casos, a conduta tem origem diferente da de bater a cabeça no chão ou contra a parede, já que isto serve como forma de consolo ou relaxamento.

Se seu filho faz isso, tente evitar que ele se machuque protegendo o berço com protetores acolchoados. Observe também se ao niná-lo antes de dormir, diminui este hábito. Também é bom que quando esteja em um parquinho, deixe-o na gangorra ou no balancinho. Isto pode satisfazer a sua necessidade de balanço.

Algumas vezes a criança pode estar passando por uma dificuldade de se adaptar ao horário do sono. Tente, se for o caso, colocá-lo para dormir 15 minutos antes do comum e veja se melhorará.

 

Retirado e adaptado de http://www.mamapsicologainfantil.com/mi-hijo-se-golpea-la-cabeza-contra-la/

Nana.

Receba nossas news

Cadastre seu email e receba nossas novidades primeiro!

Todos os direitos Reservados aos autores do Blog Mãe Só Tem Uma