Read More Read More

" />
Dúvidas mais frequentes sobre nascimento dos dentes

Dúvidas mais frequentes sobre nascimento dos dentes

Assunto que mexe com toda a família né? Antes mesmo do primeiro dentinho despontar nas paradas de sucesso já fica todo mundo tenso. Será que vai dar febre? Será que vai alterar o sono? Será que ele vai morder meu peito (pras mamães que amamentam)? Enfim, resolvi fazer um resuminho sobre algumas questões interessantes que envolvem o nascimento dos dentes do bebê e, de repente, sanar alguma dúvida que vocês tenham. Se tiverem mais podem mandar que farei o máximo para responder.

1- Quando o bebê começa a babar muito já é sinal de dente?

Nem sempre. O mais comum é que os primeiros dentes nasçam por volta do sexto mês de vida (alguns bebês um pouco antes e outros até bem mais tarde, depois de um aninho), mas geralmente por volta dos dois ou três meses o bebê começa a salivar muito. Com certeza algum parente ou amigo vai sugerir que tem dentinho chegando por aí, mas sem sempre é bem assim. Até essa fase as glândulas salivares do bebê ainda são muito imaturas, e, quando começam a se organizar começam então a produzir muita saliva. Como o bebezinho não tem maturidade neuromuscular pra engolir toda a baba, aquele aguaceiro começa a escapar da boca. É plenamente normal. Com o passar dos meses ele vai pegar o jeito de engolir.

2- Coçar a gengiva e levar tudo à boca é sinal de dente chegando?

Novamente não necessariamente. Mas (de novo) pode esperar um parente dizer que sim. Desde o nascimento até os 18 meses mais ou menos o bebê vive a sua fase oral. A boca faz parte do tato dele, ele prova texturas e sabores. Por volta dos dois ou três meses ele começa a ter mais firmeza na mão e passa a levar objetos à boca, inclusive suas próprias mãozinhas, e os adultos tendem a associar que ele está coçando a gengiva. Não necessariamente é mentira, mas, assim tão novinho, é mais comum que seja somente pra experimentar o mundo que o cerca.

 

3- Nascimento dos dentes pode causar febre e diarreia.

Não há evidências científicas que liguem febre acima de 38ºC ao nascimento dos dentes ou até mesmo diarreia. O que vemos é que, como a imunidade do bebê ainda não está muito estruturada, e há aquela porta de entrada na boca (a gengivinha rasgando), com o hábito de levar as mãos e objetos à boca, o bebê pode adquirir uma infecção secundária, e, por coincidência temporal, acabamos associando ao nascimento do dente. Isso é o mais comum. Febre acima de 38ºC deve ser sempre comunicada ao pediatra e investigada.

 

4- Como limpar os dentinhos do bebê?

Mesmo antes do primeiro dentinho nascer é importante se fazer a higiene na boquinha do neném, com uma gaze, que pode ser seca ou umedecida com água filtrada. Assim que nascer o primeiro dentinho, uma dedeira de silicone ou a própria gaze facilitarão a limpeza das superfícies dele. Mas, assim que possível, compre uma escova de dentes adequada à idade do bebê. Durante muitos anos se orientou não usar creme dental com flúor, mas essa recomendação mudou. Desde 2015 a Associação Americana de Pediatria se alinhou com a recomendação que já era dada pelo órgão brasileiro de odontopediatria anteriormente de se utilizar creme dental com flúor desde o nascimento do primeiro dentinho do bebê. A quantidade? O equivalente a um grão de arroz. Segundo a Associação, com essa quantidade não há risco da criança desenvolver fluorose (falarei de fluorose em outro post, pode ser?)

 

5- Como ajudar o bebê nessa fase?

Primeiro de tudo, muita paciência. O neném tende a ficar um pouco impaciente pelo desconforto (imagine um siso nascendo no adulto, é a mesma situação), dengosinho, então primeiro de tudo, bastante colinho (e peito, se a mamãe estiver amamentando). O pediatra pode deixar prescrito um analgésico como SOS num caso mais emergencial (não vamos deixar o bebê sofrer né?), e, o que ajuda muito, é oferecer mordedores, principalmente aqueles que podem ser colocados na geladeira, pois a temperatura mais baixa dá uma acalmada na gengiva. Frutinhas geladas (caso o bebê já tenha começado a introdução alimentar) também são bem vindas.

 

6- Meu filho já tem um ano e não nasceu nenhum dente, devo me desesperar?

Calma, fia, não se descabele ainda! Há muitos bebês que têm apresentado a dentição um pouquinho mais atrasada que os demais, mas isso não é motivo para desespero. O que é provável, porém, é que ela demore, sim, para trocar a dentição decídua pela permanente no futuro. Passando um pouco além de um ano, sem sinal de nenhum dente na boca, aí sim cabe levar esse questionamento ao pediatra e ao odontopediatra para exames mais específicos que avaliem a presença dos germes dentários. O mais comum é que, até o final dos três anos a criança tenha todos seus dentes de leite, que são vinte no total (dez em cima e dez embaixo). E aí, já conseguiu contar?

Dra Livia Mayer

Endodontista Ortodontista CRO-RJ 32763

Graduada pela UFRJ/ Especialista em Endodontia pela UERJ/Especialista em Ortodontia pela INCO

Telefone: (21)3342-3931

Visite a página no facebook: Odonto White

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage