Read More Read More

" />
Dicas de como criar filhos saudáveis

Dicas de como criar filhos saudáveis

A pergunta que não quer calar: como criar filhos saudáveis se nem sempre somos tão saudáveis assim? A resposta é curta e às vezes um pouco grossa, não existe milagre. Para ensinar alguém a comer bem, nós temos que ser o exemplo dentro de casa, pois de nada adianta dizer para a criança que ela não deve beber refrigerante ou comer biscoito recheado se você faz isso constantemente. A educação passa primeiro pelo exemplo e depois ela acompanha a regra moral.

É fácil ter uma vida com hábitos saudáveis atualmente? Sendo bem sincera, não. Com a vida corrida, pais trabalhando cada vez mais, comidas industrializadas que acabam com grande parte dos problemas de ter que cozinhar, acabam sendo uma opção. Mas sabemos que para determinado produto durar meses ou até anos nas prateleiras do mercado ele tem conservante, para ser crocante e saboroso têm gordura hidrogenada, corante, saborizante e etc.

            Uma vez ouvi uma frase que nunca mais me esqueço: “para vivermos com saúde temos que desembalar menos e descascar mais”. Essa frase me tocou e tenho feito o máximo que posso para ter uma vida mais saudável e consequentemente passar isso para o meu filho, seja por meio de exemplo ou educação mesmo, passando valores que irão se consolidar mais tarde com os hábitos saudáveis.

            A minha reflexão é a seguinte: os bebês até por volta de dois anos de idade (quando deixam de ser bebês oficialmente) não têm muito poder de escolha sobre os alimentos, eles consomem basicamente o que ofertamos a eles. Por qual motivo vamos enchê-los de porcarias tão novos se eles não sabem se expressar completamente para pedir biscoitos, refrigerantes, sorvetes e balas?

            Acredito que devemos levar uma alimentação o mais natural possível, principalmente até os dois anos (que é um momento crítico na fase da criança), pois eles estão criando hábitos alimentares. Se os hábitos alimentares dos pais forem saudáveis, acredito que a dificuldade seja menor mas se algum dos cônjuges ou os dois não tiverem hábitos de comer legumes, folhas, frutas com frequência, você está mostrando através de atitudes que esses vegetais não são tão bons de serem consumidos ou não são tão prazerosos.

            Se você deseja mudar os hábitos alimentares de toda a família, em prol da boa criação de seu filho(a), comece mudando você, analisando o que você costuma comer diariamente no café da manhã, no almoço ou lanche e se algo estiver exagerado busque a mudança. Mas o que podemos fazer caso eu sinta vontade de comer algo que o meu filho ainda não come? Eu seguro a vontade, vou até a cozinha, sabendo que ele está entretido na sala e como escondido (risos). Eu espero ele dormir e como o que eu estiver com vontade. Serão poucos momentos durante o dia, para não mostrarmos para eles que existem outras coisas que às vezes parecem ser mais interessantes (por conter açúcar refinado).

            Não quero dizer com isso para não dar açúcar refinado jamais para o seu filho. Isso será critério seu mas os grandes órgãos mundiais de saúde pedem para os pais segurarem até os dois anos sem consumir o açúcar industrializado, pois não tem necessidade, além de estar criando os hábitos alimentares que ele levará por toda a sua vida futura.  Após essa idade, o ideal seria o consumo mínimo de açúcar refinado, dando prioridade ao açúcar  da fruta e do mel.

            Eu não me sinto uma mãe exagerada em relação a alimentação do Antonio mas tenho seguido firme na opção de dar açúcar somente após os dois anos e mesmo assim, com moderação. Vou citar algumas coisas que utilizo a meu favor para ter boa alimentação e que pode servir de exemplo a alguns de vocês:

–       Seja o exemplo.

–       Busque descascar mais para comer melhor.

–       Não coma coisas que seu filho não poderá comer, na frente dele.

–       Tenha sempre frutas frescas em casa.

–       Leve sempre alternativas saudáveis de lanche para o seu filho quando sair para a  rua.

–       Faça comida 1 ou 2x por semana e congele em potinhos para o almoço ou janta de seu filho, isso ajuda muito em não ter que cozinhar diariamente.

–       Tenha pote térmico para levar a comida quente para o seu filho aonde você for, acaba sendo bem prático e mais saudável.

–       Compre legumes descascados ou picados (isso facilita muito a vida de quem vai cozinhar).

–       Deixe seu filho conhecer as frutas e legumes, fale o nome, deixe ele ver e pegar, assim ele vai criando intimidade.

–        Leve seu filho pra fazer a feira ou hortifruti com você, de maneira que ele possa se sentir envolvido em todo o processo de conhecimento dos alimentos.

–       Comece a ler os rótulos dos alimentos industrializados, pois dessa forma, você conseguirá excluir os alimentos que contenha alguma substância prejudicial a seu filho.

–       Beba e ofereça muita água ao seu filho.

Espero ter ajudado!

Lilica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage