Read More Read More

" />
Desenvolvimento do bebê mês a mês

Desenvolvimento do bebê mês a mês

Depois que tive filho, fiquei curiosa para saber o que esperar de cada fase do bebê quanto ao seu desenvolvimento. Afinal, é muita expectativa durante os nove meses de gestação, não é? E nós, pais, ficamos loucos pelas novidades deles. Mas cuidado, não tente apressar os momentos deles. Cada fase nova é o aperfeiçoamento da anterior ou uma combinação de outras já aprendidas.
Pensando nisso, pesquisei um resuminho do que se pode esperar que eles façam mês a mês. Lembre-se que o desenvolvimento é individual e pode ser que o seu bebê não faça exatamente aquilo que está esperado, mas nem por isso desanime no incentivo ao filhote.

            Bom, pra começar, é preciso que a gente compreenda que existem três grandes áreas de desenvolvimento infantil e que são: motor, cognitivo e emocional. Todas elas são interligadas, acontecem ao mesmo tempo e se influenciam entre si. Porém, em alguns momentos da vida, uma delas pode estar mais “ativa” do que a outra, entretanto as outras duas não deixaram de acontecer.

Cada etapa é predeterminada pelo incrível cérebro e ocorre, segundo o neurologista Luiz Celso Vilanova, “de acordo com a formação dos circuitos neurológicos, que é induzida pela mielina, uma substância branca e gordurosa que aos poucos recobre as células nervosas. Sua função é agilizar o tráfego de impulsos nervosos entre as células para ativar as sinapses, as conexões que permitem a comunicação entre os neurônios. “Quando isso acontece, os estímulos fazem diferença. Um neurônio pode fazer sinapses com outros dois se a criança não for estimulada. Se for, é capaz de se conectar com outros dez”.

E aí? Vamos lá?

     Recém – nascido:

  • Quando nasce, o bebê consegue distinguir luz e escuridão, assim ele vê você em preto e branco.
  • Ele já reage ao som humano, mas nem sempre é intencional. Porém, ele já consegue reagir melhor, depois de duas semanas, em especial, ao ouvir as vozes de seus pais.
  • O campo de visão deles é restrito a uma média de 25cm (a distância entre o rosto bebê e a mãe quando amamentam).

O seu choro vai demonstrando suas necessidades. Cada timbre e constância no choro servem pra dizer uma causa.

      1 mês:

  • Reage aos sons fortes com desaprovação e aos sons calmos com agrado.
  • Faz movimentos bruscos de reflexo com o corpo como mostra de excitação ou alegria.
  • Consegue seguir um objeto com os olhos.
  • Vocaliza quando estimulado ou quando se conversa com ele.

      2 meses

  • É muito sensível ao rosto humano e já fixa a sua atenção num rosto. O rosto dos pais, e principalmente da mãe, tem um grande poder de o acalmar.
  • Reage de forma diferente a um sorriso ou a uma gargalhada.
  • Reage com atenção e curiosidade ao mundo exterior, principalmente, aos sons.
  • Mostra interesse por determinados objetos. 

      3 meses

  • Ganha consciência do seu próprio corpo.
  • Começa a explorar o mundo com as mãos e leva tudo à boca (fase oral).
  • Reconhece as pessoas próximas a ele com sorriso.

       4 meses

  • Imita os sons que ouve.
  • É muito curioso com o mundo à sua volta e observa tudo com muita atenção.
  • Reconhece objetos e rotinas.
  • A descoberta do seu corpo continua e os pés são a nova atração.
  • Procura o objeto caído.

       5 meses

  • A capacidade de atenção maior e consegue entreter-se por mais tempo.
  • Usa o seu corpo, movimentos e sons, para chamar a atenção sobre si.

          6 meses

  • Ergue os braços para pedir colo.
  • Observa seu reflexo em um espelho e pensa tratar-se de outro bebê.
  • Pode “estranhar” algumas pessoas ou ficar tímido.
  • Já articula monossílabos como ‘ba’ ou ‘da’.

         7 meses

  • Começa a compreender o “não”.
  • Usa o seu corpo para atingir os seus objetivos e satisfazer a sua curiosidade. Por exemplo, movimentar-se para chegar a um brinquedo.
  • Desenvolve cada vez mais a habilidade de engatinhar.
  • Quando vê um objeto a desaparecer, procura-o. Já sabe que o objeto existe mesmo quando não o vê, desde que o tenha visto desaparecer.
  • Já brinca.

          8 meses

  • Desenvolve bastante a memória.
  • Desenvolve a noção de ausência e presença.
  • Busca objetos escondidos.
  • Reconhece o seu próprio nome quando o chamam.
  • Reconhece jogos, músicas e rimas familiares.
  • Produz sons como “ba-bá”, “pa-pá” ou “dá-dá”.

          9 meses

  • Desenvolve a coordenação motora e tenta se levantar.
  • Sabe que o objeto existe mesmo quando não o vê e, se você o esconder, vai procurá-lo.
  • Gosta de brinquedos com encaixe.

         10 meses

  • Interage com os livros.
  • Gosta de atirar objetos, para que as pessoas o procurem.
  • Consegue agarrar com mais firmeza.
  • Entende o conceito especial (aqui, ali, acima, abaixo).

     11 meses

  • Desenvolve o sentido de humor.
  • Procura de maneira consciente a atenção e reação dos adultos, fazendo graças.
  • Abana a cabeça para dizer que sim.
  • Algumas crianças já repetem algumas sílabas iniciais de palavras pequenas.

       12 meses

  • Ele interage de acordo com o que lhe é ensinado, como retribuir um beijo ou acenar.
  • Entende pequenos comandos como: “Cadê o seu brinquedo?
  • Reconhecer personagens de desenhos ou livros que lhe são expostos com frequência.
  • Busca a interação com as crianças/adultos para brincar.
  • Interesa-se por brincadeiras como a de se esconder.

 

Nana.

 

Fonte:

baseado e adaptado de http://www.maemequer.pt

Revista Crescer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage