Read More Read More

" />
Viajar com criança pequena vale a pena?

Viajar com criança pequena vale a pena?

viagem-com-bebe%cc%82Antes de fazer a nossa primeira viagem para fora do país com nosso bebê de 1 ano e 3 meses na época, eu e meu marido ficávamos nos questionando se valeria a pena investir tempo e dinheiro em uma viagem internacional com nosso filho tão pequeno. Para fugirmos das Olimpíadas que aconteceria em agosto de 2016, no Rio de Janeiro, quintal da nossa casa, resolvemos experimentar e fomos com a cara e com a coragem!

Eu já tinha ouvido opiniões controversas sobre viajar com bebês e crianças pequenas, alguns colegas já tinham até me desencorajado com seus depoimentos e experiências, mas como eu e meu marido somos animados em relação a viagens, resolvemos experimentar.

Decidimos ir para um local relativamente perto para começar com poucas horas de voo e que não tivesse um fuso horário diferente do Brasil. Buscamos países da América do Sul e nas nossas pesquisas, tanto Buenos Aires quanto Santiago eram duas cidades conhecidas por ser “kids friendly” (amigável com crianças). Organizamos tudo: seguro viagem (na minha opinião indispensável com criança), roteiro, pegamos dicas de passeios voltados para ele, levamos remédios e todos os apetrechos que estávamos acostumados em casa e que pudéssemos precisar. Principalmente porque fomos no frio e tínhamos o receio do nosso filho ficar doente, então levamos nebulizador, umidificador (pois o clima de Santiago é bem seco) e roupas especiais que segurassem o frio desses locais que são bem mais frios do que estamos acostumados no Rio de Janeiro.

Se valeu a pena? Tivemos ótimas experiências com a viagem! Já tínhamos andado de avião com ele duas vezes antes dessa viagem mas como ele era bem pequeno, não entendia o que estava vivenciando. Mas desta vez ele curtiu bastante o avião, ficou repetindo a palavra avião algumas vezes e se encantou com o tamanho dele quando tivemos que entrar na aeronave através da escada, pois deu uma visão bem ampla do avião para ele. Além de todas as novidades gastronômicas, de clima, de passeios e lugares por que passamos, ele ainda teve a experiência de ir ao Vale Nevado e ver a neve. Nesse dia ele ficou tão eufórico que demorou a dormir e dormiu falando a palavra “neve”. Ficamos encantados pois ele estava começando a pronunciar suas primeiras palavras e essa marcou bastante ele.

Chegamos a conclusão que apesar de todo o trabalho de arrumar malas e levar o que estamos acostumados e o que podemos precisar durante a viagem, ela foi muito válida. Tanto para nós, quanto para ele, para ele principalmente! O mesmo trabalho que dá cuidar de uma criança em sua própria casa, também dá em uma viagem, o que ajuda bastante é se organizar para as coisas darem o mais certo possível, minimizando assim uma situação chata ou que evitamos passar.

Outro ponto positivo é a experiência de uma viagem em família. Para nós foi fantástica! Nos unimos mais e voltamos cheios de lembranças boas de momentos vividos a três durante 18 dias. O que acaba sendo raro acontecer na rotina diária, já que trabalhamos, estudamos e muitas vezes só nos encontramos a noite em casa.

Irei listar algumas dicas para facilitar viajar com crianças pequenas e bebês:

  • Os passeios serão ditados pelo tempo deles e não pelo nosso;
  • Escolha passeios que tenha alguma atrativo para os pequenos. Não adianta entrar e sair de museus pois para eles será chato, onde não podem tocar em nada e não entendem muita coisa;
  • Prefira parques e lugares abertos, onde as crianças possam brincam e gastar energia;
  • Leve ou alugue um carrinho pequeno (conhecidos como guarda-chuva) para usar nos passeios de longas caminhadas ou até mesmo para colocar o bebê quando ele adormecer. Dessa forma o passeio segue normalmente enquanto ele descansa;
  • Veja com antecedência a documentação necessária para sair com uma criança do país;
  • Mesmo sabendo que as crianças começam a pagar passagem de avião somente aos 2 anos, pense bem se seu filho já não está grande o suficiente para passar algumas horas no seu colo, sem opção de ter uma cadeira só para ele. As vezes vale a pena pagar a passagem de avião dele;
  • Escolha lugares como destino de viagem que receba e acolha bem crianças;
  • Pense que com crianças os passeios costumam ser mais demorados. Eu programava 1 ou 2 passeios (no máximo) por dia para não ficar desgastante para todos.

Espero ter te animado a viajar e passear mesmo que você tenha um bebê pequeno ou uma criança em casa! Acredito que essas experiências nos marcam positivamente e mesmo os pequenos não sabendo, as vezes, traduzir o que vivenciaram, a experiência ficará registrada em seu inconsciente. Viajar é ótimo. Viajar em família é maravilhoso! O que precisamos entender é que o ritmo da viagem que estávamos acostumados, mudará um pouco, mas nada que mude esse prazer de viajar que sentimos. Por aqui, já estamos planejando a próxima viagem do ano que vem!

OBS: Aguardem a matéria que farei com dicas de passeio para Buenos Aires e Santiago com criança!

Lilica.

2 thoughts on “Viajar com criança pequena vale a pena?

  1. Acho que as viagens proporcionam um momento de desenvolvimento social, emocional e aprendizado sem comparação. Procuramos sempre, como você disse, seguir o ritmo e integra-lá a tudo. . Ótimo texto!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage