Read More Read More

" />
Quero voltar a ser mulher depois da maternidade

Quero voltar a ser mulher depois da maternidade

A sensação de quem acabou de se tornar mãe costuma ser a de que “nunca mais irá conseguir fazer outra coisa, além de trocar fraldas, dar banho, ninar, amamentar, entre outras coisas que envolvem a rotina de uma mãe. É verdade que por um tempo, pode ser que seja só isso que conseguiremos fazer, e este tempo é muito individual. O que ocorre, é que aos poucos vamos aprendendo a lidar melhor com nosso bebê e as novas tarefas. E com o passar do tempo, e o desenvolvimento dos nossos filhos, que ocorre numa rapidez incrível, estamos sempre numa constante transformação e adaptação.

Nesse turbilhão de mudanças, e de muitas demandas por parte de um bebê, existe uma mulher que está aprendendo a exercer a maternidade, de uma forma muito intensa, e que tende a se deixar em último plano. É importante consultarmos nossas necessidades, afinal, se estivemos bem, cuidaremos muito melhor do nosso filho, e ficará mais fácil lidar com os novos desafios. E para isso existem algumas dicas práticas, que longe de ter a intenção de ser uma receita, tem como objetivo ampliar o seu olhar sobre como você tem se organizado, e o que você tem priorizado.

– Tenha uma agenda: Mesmo que você nunca tenha feito uso, experimente. Faça uma lista de todas as tarefas que precisa realizar, de tudo que gostaria de fazer e distribua durante os dias da semana. Como nem sempre é possível realizar tudo que precisamos e queremos durante o dia, estabeleça prioridades. Reveja o que é urgente, o que pode ficar para depois, e o que pode ser delegado.

– Divisão de tarefas: Como as tarefas aumentaram, e o tempo não, é fundamental que você divida as tarefas com seu parceiro e/ou alguém que possa contar. Isso inclui as tarefas com o seu filho. Além de possibilitar que você tenha mais tempo para outras coisas, seu filho pode aprender a criar vínculos de confiança com outras pessoas.

– Se cuide: Para cuidarmos de nosso filho, e da família, precisamos estar bem. Por isso, não deixe de lado sua saúde. Se alimente bem. Faça uma atividade física, nem que seja aquela caminhada de 30 minutos enquanto o bebê dorme no carrinho. Tire alguns minutos diários para fazer qualquer coisa que lhe proporcione prazer, como um banho demorado, assistir algo que goste, etc.

– Tenha um dia para sair com as amigas: Que seja quinzenal ou mensal. Dê preferência para falar de assuntos diversos. Que sejam pessoas que realmente te ajudem a carregar as baterias.

– Tenha um momento só para o casal: Pelo menos uma vez por mês saia só com seu parceiro para conversar, namorar … Isso pode ajudar a aproximar o casal, restabelecendo a intimidade.

– Rede de apoio: Você irá perceber que é muito mais fácil passar por esta fase quando tem ajuda de outras pessoas. Tenha algumas pessoas de confiança, que possa contar. Seja avós, amigos, profissionais, que possam ficar com o bebê sempre que você precisar.

E por último, paciência… Encare as dificuldades como uma “fase”. Você e seu bebê irá se ajustar. Toda mudança em nossa vida nos convida a sair da zona de conforto, e não é fácil. Mas quem disse que seria?

Tatiana Queiroz de A. Santos CRP 05/42047

Psicóloga-Coach. Terapeuta de casais e famílias. Formação em Psicologia Perinatal e Parental.

Ajuda mulheres que são mães a reconstruírem sua identidade e seu casamento após a maternidade.

Fone: 21-99937-1468

E-mail: contato@tatianaqueirozpsi.com.br

Site: www.tatianaqueirozpsi.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage