Read More Read More

" />
Dicas para não perder o seu filho

Dicas para não perder o seu filho

Hoje o assunto é bem sério e importante.

Temos ouvido (infelizmente) com cada vez mais freqüência casos de roubos de criança, sequestros e pedofilia, com isso, nos perguntamos o que podemos fazer para evitar os riscos de perdermos nossos filhos.

Trazemos aqui algumas dicas úteis e simples que podem auxiliar na prevenção desses riscos. Anote aí:

  1. Tatuagem Corporal: Escreva os seus dados de contato, como o telefone, por exemplo. Não é necessário que você deixe o seu nome junto. A idéia é que caso ocorra algo, a criança tenha um número pra mostrar para um adulto em caso de uma emergência. Depois de escrever, passe uma base de esmalte para prevenir que o número saia com o suor ou com a água.
  1. Fotografe seu filho: Se você a algum local com muita gente, uma sugestão é tirar uma foto de corpo inteiro em que apareçam as roupas, sapatos, penteados. Assim ficará mais fácil identificá-lo, caso ocorra algo.
  1. Crie uma senha: Se seu filho já é um pouco maior, combine uma senha com ele. Assim, caso algum estranho se aproxime dizendo que está ali a seu pedido para levá-lo, a criança deve confirmar pedindo esta palavra-chave. A senha deve ser uma palavra simples, mas que permita ser facilmente lembrada e deve ser um segredo de família.
  1. Evite distrações: Basta um descuido que a gente se distrai mesmo. O celular é um potencial objeto que rapidamente nos tira o foco. Lembre-se que ao sair com crianças, o nosso foco deve estar nelas.
  1. Não o deixe ir ao banheiro sozinho: Pode parecer neurose, mas é melhor pecar pelo excesso que pela falta. Se ele quiser ir ao banheiro, certifique-se de que o lugar é seguro e o acompanhe.
  1. Ensine o seu endereço de casa para ele: Essa dica vale para crianças maiores que já conseguem memorizar endereço de casa. O fato deles saberem onde moram, geram uma sensação de tranqüilidade, caso aconteça algo. Terão o que dizer para um adulto, caso se percam dos pais.
  1. Marque um ponto de encontro: Principalmente se você for a um lugar muito cheio. Ensine a ele aonde ir, caso se perca do responsável e que fique ali aguardando a sua chegada. Se o local tiver a presença de um guarda ou ponto de apoio, este se torna um bom local para que ele possa se abrigar.
  1. Indique a saída de emergência: É sempre válido ensinar onde fica a saída de emergência. Nunca é demais saber. Seu filho não precisa ficar neurótico com nada, apenas atento.
  1. Deixe um telefone: Para crianças maiores e mais responsáveis, deixar um aparelho de celular simples e de ligações por crédito é uma opção interessante. No caso da ausência de vocês, por exemplo em uma festinha ou em algum espaço que você não poderá estar 100% do tempo ao seu lado, pode ajudar. Isso facilita a comunicação entre vocês.
  1. Relembre todas as recomendações: Sabe as medidas de cautela que nossos pais nos faziam lembrar sempre que saíamos de casa? “Não fale com estranhos! Não ande com quem você não conhece! não aceite comida/bebida/ presentes de estranhos!” Cada uma dessas recomendações permite que as crianças fiquem alertas e gera uma sensação de auto-proteção.

Lembre-se que toda vez que você sair com as crianças deve ter cautela e pensar em todos os perigos possíveis. Não significa que devemos ficar paranóicos, mas é melhor prevenir do que remediar. Afinal, como diz o ditado: “Criança cega a gente!” E é verdade, em um segundo eles já desapareceram do nosso campo de visão.

E como já diziam as vovós: “cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém”.

Publicado originalmente em http://www.mamanatural.tv – Tradução e adaptação livres: Mãe Só Tem Uma. Os direitos Autorais no Brasil são regulamentados pela Lei 9.610. A violação destes direitos está prevista no artigo 184 do Código Penal. Este artigo pode ser publicado em outros sites, sem prévia autorização, desde que citando o autor e a fonte.

Nana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage