Read More Read More

" />
Beto Carrero com crianças – guia completo

Beto Carrero com crianças – guia completo

Olá, queridos leitores!

Recentemente, viajamos em família para o parque Beto Carrero que fica em Santa Catarina e não me contive para contar toda a minha experiência para vocês. Afinal, antes de irmos, pesquisei também em muitos blogs que auxiliaram na construção do nosso roteiro.

Bom, nossa viagem em família envolviam 2 adultos, 1 criança (4 anos) e 1 bebê (1 ano e 3 meses). Por isso, organizamos todo o processo de ida e volta de forma que os nossos filhos ficassem confortáveis e aproveitassem da melhor maneira o parque, minimizando os possíveis desgastes.

Duração da viagem?

Tínhamos pouco tempo para viajar, praticamente um final de semana. Por isso, optamos por ir numa quinta-feira à tarde e voltarmos no domingo à noite.

Roteiro?

Como disse, tivemos pouco tempo para conhecer apenas o parque do Beto Carrero.  Então, preferimos não incluir outras cidades, como Balneário Camboriú (mas se você tiver tempo, aproveite e conheça. São 40 minutos de carro).

Ir por agência ou por conta própria?

Sempre acho a resposta muito pessoal. Cada família tem de avaliar qual será o melhor custo X benefício. Considere questionar-se sobre: quantas pessoas estão viajando? Tenho o  hábito de viajar com frequência? Tenho facilidade em organizar programação de viagem (com horários, endereços, datas)? Prefiro pagar pelo conforto de ter alguém me esperando e me levando aos passeios?

Daí, depois de responder estas questões, você pesa se o ideal é ir através de agência turística ou por conta própria.

Por aqui, curtirmos organizar toda a viagem com antecedência e deixá-la da maneira que se adeque melhor a nossa rotina e a de nossos pequenos.

Voo?

Saímos do Rio de Janeiro e optamos por um voo pela Gol para Navegantes/SC. A escolha deste aeroporto foi feita porque:

  1. Preferimos ficar próximo do parque, visto que teríamos pouco tempo de passeio.
  2. Não queríamos ter de nos deslocar por muito tempo de carro com os meninos.
  3. Não precisaríamos alugar carro.
  4. A promoção da Gol Rio-Navegantes estava chuchu beleza!

Mas se você terá tempo de curtir outras cidades, considere voar da sua cidade até os aeroportos de Florianópolis ou de Curitiba. Apenas observe as distâncias e valores antes de comprar as passagens para que possa fazer a melhor escolha.

Onde ficar?

Antes de ter filho, sempre curti ficar em hotel ou pousada para que tivesse o mínimo de preocupação e o máximo de conforto. Mas depois do nascimento dos meninos, alugar apartamento entra na minha lista de prioridades. Isso porque temos:

  • Mais espaço para eles andarem;
  • Cozinha pra fazer a comida deles (seja café-da-manhã, jantar e ainda economizar em restaurantes);
  • Como tem a estrutura mais ou menos semelhante a nossa casa, eles não estranham e se eu preciso lavar uma roupa na urgência, é bem mais fácil. Pesquisei no site Air Bnb e escolhi o perfil ideal para nós. O valor saiu próximo ao que seria uma reserva em uma pousada ou hotel, só que por um imóvel de 80 m2.

Qual região escolher ?

Fizemos a opção por ficarmos na cidade de Navegantes (bairro Gravatá) pelo fato de estarmos há 10 minutos do parque. O bairro não tem nenhuma estrutura para receber o turista. É bem simples, mas tinha um mercado de média estrutura (Top Hauss), padaria, farmácia, enfim, o suficiente para que pudéssemos ficar três noites.

Vi muitas indicações para hospedagem em Penha (que igualmente não tem nenhuma estrutura) ou na cidade de Balneario Camboriú – fica há 40 minutos do parque – mas tem uma estrutura MUITO boa para os turistas.

Época do ano para ir?

Como a viagem foi uma comemoração de aniversário do meu mais velho, fomos em junho. Era uma época mais fria, a temperatura estava entre 13 e 21 graus. Pra nós, que somos do RJ, era o suficiente pra encasacarmos bem as crianças, com direito a gorro e luva.

Como não fomos nos períodos de férias escolares, achamos muito boa essa “escapulida” porque o parque estava bem vazio e tranquilo para curtir e não tinham filas absurdas. Aliás, filas longas com crianças pequenas junto com a gente é algo bem difícil de contornar. Eles não aguentam esperar muito tempo parados.

Aluguel de carro, transfer ou táxi/uber?

Aluguel de carro não era a opção mais viável para nós, porque só o estacionamento do parque custa ao redor de 50 reais (valores de 2018). Como não fomos por agência, não utilizamos o transfer, entretanto pode ser uma escolha confortável especialmente para aqueles que ficarão em Balneário Camboriu. Optamos por Uber porque as corridas para o aeroporto/parque ficavam em torno de R$10,00.

Atenção: levar crianças sem cadeirinha é considerado infração de trânsito (além de arriscado em caso de acidentes) e pode ser que os motoristas não aceitem realizar viagens sem a presença delas.

Onde comer?

Como disse, a região não tem estrutura. Então, compramos em um mercado do bairro o suficiente para que pudéssemos tomar café da manhã, lanchar e frutas que serviriam pra ser levadas pra dentro do parque.

Na hora do almoço, optamos pela praça de alimentação do parque no primeiro dia e o almoço do Excalibur (atração paga à parte) no segundo dia. Na praça há uma variedade razoável de restaurantes, desde fast food até comidas de cardápio. O preço médio do quilo é de R$ 7,45 por 100g. Assim, só nos restava cuidar do jantar. Optamos por levar comidas congeladas conosco para oferecer um cardápio melhor para os meninos. Foi tudo na mala e em uma bolsa térmica. Chegou tudo pouco descongelado na casa. O plano B era pedir comida pelo aplicativo mesmo.

Levar ou não carrinho de bebê?

Escolha individual. Nós optamos por levar, já que nosso filho menor teria direito a despachar o seu carrinho. Entretanto, se vocês não quiserem se preocupar com este item, existem muitos carrinhos individuais e duplos no parque para aluguel (os valores de 2018 estão na foto).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quantos dias de parque?

Definitivamente dois dias são suficientes. Existem muitos shows para serem vistos, fotos com personagens e as atrações. Anda-se muito e o ideal é que vocês acessem o site ou app do parque pra programar o que farão nesses dias antes de chegarem lá, porque desta forma vocês conseguem aproveitar mais o parque, evitando perder shows ou atrações que gostaria muito de ir/ver.

Ingressos –aonde comprar?

Optamos por comprar pela internet antes de viajarmos. Durante alguns períodos do ano, o parque oferece diversas promoções como comprar 2 ingressos pelo preço de 1. Além disso, se você for ao parque no dia do seu aniversário (caso o parque não funcione no dia, pode ser um dia antes ou depois), o ingresso é grátis. E para quem compra pela internet, tem uma fila especial na entrada.

ATENÇÃO: aproveitamos e compramos o almoço para o Excalibur pela internet também, afinal são poucas vagas.

Vale a pena ir com crianças a partir de qual idade?

Dentro do parque, até às 10:30h, as crianças podem ser medidas e recebem uma pulseira com a cor de acordo com o seu tamanho. Crianças menores de 80 cm  podem brincar em poucas atrações. Já as que estão entre 80cm e 1,20cm têm mais opções para irem, se acompanhados de um adulto. Acima disso, as atrações estão liberadas para os maiores.

Na época, nosso mais novo media 78cm, daí fizemos revezamento e cada um o olhava quando o outro estava brincando com o mais velho.

Roda gigante

Shows:

Em junho de 2018, havia os shows do Madagascar Circus Show, Blum, Excalibur (pago à parte) e O sonho do cowboy ( o Extreme Show seria reinaugurado a partir de julho). Todos são muito bons e valem ser assistidos.

Madagascar Circus Show– é baseado no filme Madagascar 3 e mistura os personagens do filme com dança e números circenses.

Blum– se assemelha demais aos shows do Cirque du Soleil, com números acrobáticos com duração de 30 minutos.

Excalibur– Chegue meia hora antes do início para poder almoçar em clima medieval. Escolha na arquibancada a cor do cavaleiro que vocês torcerão e entre no clima. Atenção: pro meu filho de 4 anos, achei um pouco violento.

O sonho do cowboy– espetáculo todo cantando ao vivo que narra o sonho de Beto Carrero. Dura por volta de 1 hora e é sempre ao final do dia.

Fraldario

Quais são os principais brinquedos?

No quesito radicais, há montanhas russas (Fire Whip e Star Mountain e Jacaré dum dum – para crianças), Big Tower (torre que despenca), Free Wall (elevador que tem uma queda referente a 18 andares e freada brusca).

Já os intermediários, há o Crazy River (corredeiras), Tchibum (queda na água em um pequeno bote), Tigor Mountain (semelhante ao Tchibum, mas tranquilo), Barco Pirata, Portal da Escuridão (trem fantasma interativo).

Para as crianças pequenas, as opções são: Ferrovia Dino Magic (sugiro tentar sentar nos vagões do meio), Baby Elefante, Raskapuska, roda-gigante, xícara- maluca, Auto – pista (bate-bate), o Teleférico; Pedalinho; e o Carrossel Veneziano, além do zoológico.

Vale a pena ir ao parque?

Se você curte parque de diversão, sim! Os gastos são muitíssimos inferiores se comparados aos de Orlando (por conta do dólar). Há uma ótima estrutura, limpeza, organização, funcionários muito atenciosos e prestativos.

Existe uma quantidade razoável de atrações de muita aventura, mesclado aos shows, zoológico, contato com os animais e fotos com os personagens da DreamWorks.

 Dicas adicionais:

  • O parque não tem bebedouros. Sabendo disso, levei minhas garrafas de água. Existem muitos quiosques em todo o parque que as vendem também.
  • Dentro da mochila, levei muitas frutas e lanchinhos porque lá dentro o valor é beeem salgado.
  • Se tiver o KM de vantagens, tem direito a 20% de desconto na compra dos passaportes.
  • Não deixe de baixar o app do parque (ele informa online o tempo de fila de cada atração) ou o mapa para facilitar o deslocamento e as escolhas do roteiro.
  • Na hora dos shows, muitas atrações costumam ficar mais vazias. Essa dica é bem boa se for o seu segundo dia e você já tiver ido ao show.
  • Fast pass é o famoso “furador de filas” – ele vale ser comprado se o parque estiver MUITO cheio. Como na sexta o parque estava SUUUUPER vazio, fizemos todas as atrações que costumam ter horas de filas em poucos minutos, assim, resolvemos não gastar com isso. Pode ser necessário considerar essa possibilidade dependendo da lotação do parque e da época do ano que você vá.
  • Tente fazer um rascunho de quais atrações você não pode deixar de ir (dá pra fazer pelo app do parque) e quais serão as ordens de visita. Lembre-se que as atrações mais distantes da entrada costumam ficar vazias logo no início.

 

 

Espero que tenha ajudado vocês com este guia.

Qualquer dúvida, me escreva.

Com carinho,

Nana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook User Timeline

Close
homepage